Terça, 14 de Agosto Notícias por Semio Timeni

Natal recebe Workshop das Famílias Empreendedoras

Evento será realizado no dia 28 de agosto no Hotel Holiday Inn 

Conduzir um negócio em família pode tanto facilitar as adversidades do trabalho quanto duplicá-las, dependendo de como os membros da companhia se relacionam entre si. O empreendedorismo familiar costuma trazer alguns desafios que merecem atenção e é com foco em compartilhar conhe8cimentos próprios ao universo das empresas nesse âmbito que acontece em Natal, no dia 28 de agosto, o Workshop das Famílias Empreendedoras.

O evento será realizado no Hotel Holiday Inn Arena das Dunas, das 16h às 21h, com palestrantes experientes em aspectos de gestão e sucessão familiar que vão apresentar-se para fundadores, sucessores, executivos, advogados, contadores e profissionais habilitados no assunto. 

Temas como planejamento sucessório na ótica jurídico-tributária e gestão nas empresas familiares serão abordados nas duas primeiras palestras, conduzidas pelos professores paulistas Marcelo Godke Veiga e Ana Carolina Monguilod. Haverá ainda um painel composto por cases de empresários referentes a sucessão familiar empresarial, um na visão do fundador – o empresário Gilvan Trigueiro Júnior, do Grupo G. Trigueiro – e outro na ótica do herdeiro – o empresário Djalma Cunha Júnior, da Água Mineral Cristalina –, que vão compartilhar suas experiências como gestores de empresas familiares.

Mais de 90% das empresas do nosso país são familiares, segundo dados do IBGE. Alavanca do desenvolvimento, da geração de emprego e renda, esses negócios têm um grande desafio: preparar a sucessão de uma geração para a outra. Portanto, enxergar os obstáculos, organizar a continuidade, criando valores comuns que nutrem o ambiente familiar e empresarial são temáticas presentes na rotina de planejamento de uma família empreendedora e serão o foco do Workshop das Famílias Empreendedoras.

Para mais informações acesse: www.familiasempreendedoras.com.br ou no telefone 84 99431 0808.

Terça, 14 de Agosto Notícias por Flávio Rezende

Paçoca de Pilão com Festival do Carneiro

O restaurante Paçoca de Pilão está promovendo até o dia 11 de setembro, o Festival do Carneiro, com várias opções gastronômicas com entradas e pratos principais, além de acompanhamentos da tradicional culinária nordestina. O Paçoca de Pilão realiza reserva de mesa pelo 84-3238-2088.

Terça, 14 de Agosto Que Situação por Flávio Rezende

Louras literárias

Tempos atrás uma jornalista amiga, Thaisa Galvão, ligou e disse que tinha uma vaga na Academia de Letras, se eu ia me candidatar. 
Eu estava no auge da vida ativa, trabalhava três expedientes, em tvs e jornais, escrevia compulsivamente, publicava livros anualmente e, cheio de energia, pensei em agregar à Academia de Letras, essa disposição para tornar o local mais animado etc e tal.
A candidatura teve zero voto, uma vez que dizem ali só adentrar quem for previamente aprovado por um grupo dominante, que só aprecia almas antigas e amigas.
Pois bem, li estes dias de um jornalista local, que vive de atacar a honra alheia, que ali só entra pessoas da área jurídica e que se um dia fosse convidado, daria o dedo para os imortais.
Ai fiquei pensando no assunto novamente. Tendemos a falar mal de quem não nos quer, mas quando o querer chega, como reagimos de fato?
Ai lembrei das louras. Quando nenhuma quer o sujeito, ele diz que loura é coisa artificial, que a morena é mais atraente, brasileira, gostosa, até que um dia uma loura faz fiu-fiu para ele e o cabra vê a possibilidade se tornar real e, não mais, apenas uma possibilidade.
Diante da loura maravilhosa, assobiante, possante, o camarada manda as favas o passado de críticas e abraça a cabelante de ouro cheio de alegria, partindo junto com ela para o delicioso mundo do desfrute dual.
Será que esse tal escriba vai dar o dedo mesmo, diante de um convite real?
Creio que vai correr para garantir a vaga e, depois, cheio de argumentos, arrumará uma maneira de justificar o aceite. Se procurar os escritores jurídicos que tanta ataca, terá boa assessoria neste mister.
Que situação, rapaz...

Terça, 14 de Agosto Que Situação por Flávio Rezende

Posts diversos

Hoje recebi o prêmio de uma aposta jogada pelo aplicativo da CEF. Nele diz para o ganhador ir numa agência com documentos, mas não diz quais e que devem ser originais e xerox. Por isso a pessoa já dá uma viagem perdida.
Depois de estar com xerox de ID, CPF, comprovante de endereço (incrível), impressão do cartão virtual do jogo fui na CEF, no campus da UFRN, pois trabalho lá.
Não rolou. Só numa agência. Lá é um PAB.
Na agência se pega uma ficha e a funcionária passa uns 20 minutos no tal sistema, cadastrando seus dados. Depois pediu autorização ao gerente, pois o comprovante que levei era de uma conta de junho (ufa, gerente autorizou), depois assinei vários papéis, e depois de mais algumas consultas ao gerente, me mandaram para outra fila de caixa para receber.
Dá para um lance assim progredir?
Joguei na minha conta e no aplicativo que só eu entro, mas tive que provar que aquilo impresso no meu ambiente virtual era meu.
Tive que provar onde moro, que tenho documentos, enfim, uma novela receber esse valor, que está abaixo de mil reais.
Fico imaginando quando tirar a Mega. Só deverei transferir a grana para minha conta depois da funcionária ouvir o testemunho que eu sou eu de umas 100 almas, mostrar com cópia reconhecida no cartório passaporte, carteira de sócio do ABC, funcional de trabalho, INSS em dia, sete certidões negativas e ainda ir numa sessão espírita com o gerente e ver se Maria Preá me certifica espiritualmente.
Com muita sorte e contando que a funcionária seja abecedista e o gerente flamenguista, devo conseguir a transferência financeira em uns 15 dias no mínimo.
Só pode.
Que situação, rapaz...

É tanta gente sendo presa, com pedigree político, que a questão é? Quem não tem babado?
Lendo sobre o escândalo do dia, vamos passeando pelos personagens: Lobão, Batata e quem assume agora é Manhoso.
Precisamos urgentemente de mais 100 Anos de Solidão. Macondo é "uma aldeia de vinte casas de barro e taquara, construídas à margem de um rio de águas diáfanas que se precipitavam por um leito de pedras polidas, brancas e enormes como ovos pré-históricos".
Que situação, rapaz...

A campanha política está começando a ficar engraçada. A gente posta algo sobre qualquer coisa, que não seja política, mas a turma engajada em alguma candidatura, seja por amor, seja por grana, entra logo de sola no post com aqueles quadradinhos e até opiniões mesmo.
Se o cara postar algo que o Mengão vai ser campeão brasileiro, por exemplo, a turma de Bolsonaro entra logo atirando, os lulistas dizendo que o juiz é ladrão também, pedindo VAR, enquanto os ciristas ficam dizendo que ele vai tirar o time do SPC.
Que situação, rapaz...

 

Segunda, 13 de Agosto Notícias por Márcia Monteiro

Recado Márcia Monteiro

Olá! Você se interessa por cidadezinhas charmosas cheias de história? Se respondeu sim, vale a pena conhecer mais um pouco sobre a Cidade de Goiás, Patrimônio da Humanidade da UNESCO, é uma pérola da região Centro-Oeste. Veja fotos e leia mais sobre ela: www.imagenseviagens.com.br

Segunda, 13 de Agosto Notícias por Marden Dantas

Diálogo Fraterno pelo Wattsap

Domingo, 12 de Agosto Meus escritos por Flávio Rezende

Feliz Dia dos Pais

ATENCÃO É O PRESENTE

 Hoje é o Dia dos Pais. Como pertenço a uma classe privilegiada no Brasil, a dos pais que já tem muitos objetos, roupas, fiquei pensando que nesse dia tão especial, essas coisas de presentes materiais são puro passatempo, às vezes até uma mera desculpa para haver de fato, um contato físico entre pais e filhos, afinal não se entrega presente por e-mail e tampouco por zapzap, a não ser que exista distância geográfica, ou de afeto mesmo, estando à relação no modo: virtual.

Meu papai já partiu há alguns anos, e o mesmo já estava aposentado fazia um bom tempo, necessitando na verdade era de nossa presença e do nosso carinho. Relembrando ele, fiquei pensando nos demais. A pessoa envelhece, sua maneira de pensar começa a bater com a contemporaneidade, o ser começa a ficar calado, sua forma de ver o mundo já está ultrapassada, suas opiniões colidem com a dos netos e até filhos, o sujeito encontra dificuldade de locomoção, evitando assim sair mais de casa, o camarada não se acostuma ao trânsito caótico, se assusta com os ladrões, se chateia com o cartão no lugar do dinheiro, dos óculos no lugar dos olhos nus, daquilo mole substituindo aquilo firme, enfim, lentamente o idoso vai mergulhando em seu próprio mundo, evitando discutir, polemizar, bater de frente com a família.

Diante da situação, no dia dedicado aos pais, a grande maioria não quer mais saber de perfume, sabonete, talco, camisa de grife, cruzeiro pelas ilhas gregas, carro do ano, lembrancinhas, cartões, cervejinha e nem sandália pompom, o que os pais mais antigos desejam é a tal da atenção, a presença física, o cafuné.

Tive uma relação com meu amado pai intensa. Desde que nasci que grudei nele e assim fiquei até seus 89 anos, quando partiu. Estivemos juntinhos, apegados, curtimos juntos viagens, filmes, jantares, almoços, cirurgias, casamentos, congressos, trocamos confidências, opiniões e fomos juntos ensinando e aprendendo, convivendo, falando e ouvindo, trocando experiências, rindo, contando piadas, mergulhando, subindo, descendo, avaliando, contando sobras, lamentando perdas, enfim, com meu pai fiz o que adoro que façam comigo: companhia, atenção, amor, eis o verdadeiro incenso, mirra e ouro que todos merecem.

Te amo papai.

Flávio Rezende

Feliz dia e vida a todos os papais