o espaço das minhas coisas

Segunda, 11 de Novembro Que Situação por Flávio Rezende

Que situação...

Vejam o tempo que os ditadores esquerdistas passam no poder.
Aderem a democracia como ponte, depois constroem muros.
E querem eternidade e recebimento de dólares dos países hermanos mais ricos. Como eles dizem, quando estão no poder, ninguém larga o bolso de ninguém e a ajuda não é paga, serve para manter a unidade socialista.
O povo que se dane, vale tudo para manutenção no poder.
Enquanto a casa não cai, transferem dinheiro para exterior em nome de laranjas e vivem no luxo.
Aqui mesmo o capo só anda de jato.
Que situação, rapá...

Vou logo deixar aqui bem claro, sou anti PT convicto, por várias percepções que tenho do cenário, apoio 17 pela pauta econômica e algumas outras, mas não defendo seus filhos, Queiroz e nem ele de investigação, suspeitas, nada.
Por mim devem dançar caso tenham algum problema, minha torcida é pela permanência do PT longe do poder.
Pelo menos enquanto essa turma atual ainda mandar no pedaço.
Que situação, rapá...

Várias facções esquedistas, inclusive por aqui, se destacam por corrupção, fraude, cooptação da mídia, tráfico de drogas, censura, intimidação, mentiras repetidas exaustivamente, depredação, quebra do patrimônio público, uso indevido das mídias sociais, sequestros, aparelhamento estatal, ações antiecológicas e, o pior, posam de honestos, humanistas e ecológicos.
Farsantes com líderes carcomidos e intolerantes.
Direita tem, também, mas vejo a esquerda muito mais ativa nesses requisitos citados.
Por aqui já identificamos o modus operandi e vivendi da turma, agora é peitar, destronar, encarar e torcer para que os no poder, coloquem o Brasil nos trilhos do desenvolvimento e do respeito ao bem público.
A luta é constante e em várias frentes.
Avante.
Que situação, rapaz...

A filosofia do STF liberou uma ruma de corruptos de alto potencial negativo, e mantém presos uma reca de pequenos delinquentes.
A dosimetria das penas tão faladas em sentenças diversas, não encontra simetrias em percepções supremas.
O mais incrível é que a defesa do decidido é radicalmente contra o que prega a esquerda. Que rendida a um ladrão ilusionista, se agarra a supremos ideológicos na defesa de decisões sem lógica pro povo sofrido e vitimado.
Que situação, rapaz...
Ps - não sei se os devotos de Lula entenderão o post. A droga do tal Estado Democrático de Direito e o crack da constituição lhes tiraram a clareza e a discernimento.
O único entendimento que lhes cabe na carapuça da insanidade, é o livramento do louco/mentiroso/incendiário LULADRÃ0.
Sempre e mais uma vez, que situação...

Sábado, 09 de Novembro Que Situação por Flávio Rezende

Que situação, rapá...

Uma sociedade progride quando uma dúvida de algo, interpretação de leis dúbias etc, tem como norte o interesse do conjunto da sociedade, levando em conta as circunstâncias e o momento vivido. 
Quando se interpreta um babado controverso, por um lado prejudicial ao conjunto da população, a fragilizando em prol de grupos, uma pessoa, é de uma crueldade sem tamanho. 
Mudar uma interpretação em vigor por anos, após a prisão de um capo, por ele ter ainda certa devoção e por uma certa gratidão, é uma atitude cruel, fascista, passível de ampla reprovação por suas consequências, digna de indignação por sua inconsequência, uma decisão que não só libera um ladrão para ficar jogando praga em nossa harmonia, e sim proporciona ao Brasil o retorno de inúmeros  criminosos, de todos os tipos, indignando vítimas, famílias, causando estupefação, impotência, medo, revolta. 
A decisão estapafúrdia de alguns supremos insensíveis e indignos da toga, merece repúdio, atitude parlamentar para conserto urgente, essa gente não pode vencer com seus argumentos indecentes, empoderadores de mais criminalidade, premiação de bandidagens, fico me questionando, esse povo hiper protegido, rico, não tem coração?
Que situação, rapaz...

Sexta, 08 de Novembro Que Situação por Flávio Rezende

Que situação, rapá...

13 nem respirou a liberdade direito e já começou a vomitar besteiras.
O sucessor de Dilma promete diversão todos os dias até retornar a seu correto lugar.
Que situação, rapá...

Tenho a impressão que Lula vai ser desmoralizado de vez. Uma vez solto vai ficar pastando em currais com seu mugido odioso, atraindo poucos devotos, elegendo o Nordeste para suas aparições, conseguindo creio eu, pouca adesão e pífia mobilização.
O marajá não vai usar seus recursos, pois covarde e safado como é, prefere as tais vakinhas modernas, alisando seus devotos e lhes causando baixa financeira.
Anda dizendo que vai morar no Nordeste, que será seu exílio, pois nas demais regiões não conseguirá mobilidade, uma vez que nestas paisagens já se sabe de suas malandragens.
Por aqui cuidaremos de desmistificar o ilusionista ladrão.
Que situação, rapaz...

A lei é a mesma, o olhar diferente. Tem a turma da gratidão pela indicação e o olhar ideológico, norteando atuação para agradecer por ali estar e fazer sua turma vencer.
Tem os que observam a repercussão das decisões para o tecido social, costurando suas posições não como agradecimento ou partidarismo, sim como o melhor para a sociedade.
A primeira turma venceu, demonstrando ser preciso tirar de presidentes, as indicações.
A composição suprema não deve ser receita de chefs de plantão.
Que situação, rapaz...

Os democratas de araque não deixam Rogério Marinho ser homenageado.
Uma vez no poder o que esperar destes arautos da democracia?

Posso estar errado, mas 17 ainda não foi ao TT revelar chateação com o STF?
Não seria para ele ser o mais barulhento nesse babado?
O 17 anda muito ouriçado em temas ambientais, e meio desabientado em temas supremos.
Que situação, rapaz...

A torcida dos homicidas, estupradores, traficantes, corruptos, festeja.
O Brasil honesto lamenta.
STF bate continência para quem não presta, só nós resta mudar isso pelo parlamento, um ninho difícil de muitos meliantes militantes.
Vamos ver se temos maioria.
Que situação, rapaz...

Só o Mengão salva...

Gilmar era o mais fervoroso defensor da prisão após segunda instância. Mudou. Que aconteceu?
Aceito opiniões.
Que situação,rapaz...

Adoro quando alguém me chama de você. Senhor me envelhece, doutor é falso, mestre meio boçal.
Você nos humaniza, não agrega pesos, responsabilidade, falsidade, pelo contrário, você é leve, democrático, sem medalhas, é a interação mais sensata e correta entre seres em geral.
Quando um ministro pragueja contra um "vocês", mostra uma corte que se julga sobre-humana, acima, elitista, isolada, desumana.
Que situação, rapaz...

Assistindo algumas séries sobre o passado, fico estarrecido com a violência gratuita dos antepassados.
Hoje, mesmo com regulações e certas regras, ainda temos jogo bruto na área.
Aqui no Brasil ando muito preocupado. Nas fronteiras chegam fumaças não de queimadas amazônicas, mas de barricadas ideológicas.
Aqui dentro temos um governo reformador e incendiário ao mesmo tempo. Neste cenário o pavio curto pode ser aceso, e tudo feito, desfeito.
Nesse cenário incerto, todos os lados acham que tem razão em suas posições.
Sei não, ando pensando que a sina do terráqueo em geral é de pequenos espaços de bem aventurança e, muitos de, desesperança e destruição.
E o pior é que em meu interior, ando pensando que esse lance de extraterrestre é balela. Somos só nós e, em sendo, vamos indo devagar mesmo, uns poucos passos adiante, muitos atrás.
Sem a esperança de que o que está além de fato existe, fica nossa incompetência na harmonização redentora.
Particularmente sou feliz, mas podia ter muito mais gente igual por perto.
Que situação, rapá...

Uma pessoa pega dinheiro das outras propondo um negócio que chamamos popularmente de pirâmide, e que historicamente termina em ruínas.
Para provar que funciona o idealizador aparece bebendo bem, viajando sempre, luxando muito, isto é, gastando tudo.
Como alguém livre das ilusões promovidas por dinheiro fácil e vida de rei acredita num negócio assim?
Um amigo corajosamente afirmou num post que acha é bom quem se lascou.
Não tenho essa coragem, mas vejo certo sentido no que ele postou.
Que situação, rapá...

 

Quarta, 06 de Novembro Que Situação por Flávio Rezende

Que situação, rapá...

Assistindo algumas séries sobre o passado, fico estarrecido com a violência gratuita dos antepassados. 
Hoje, mesmo com regulações e certas regras, ainda temos jogo bruto na área. 
Aqui no Brasil ando muito preocupado. Das fronteiras chegam fumaças não de queimadas amazônicas, mas de barricadas ideológicas. 
Aqui dentro temos um governo reformador e incendiário ao mesmo tempo. Neste cenário o pavio curto pode ser aceso, e tudo feito, desfeito. 
Nesse cenário incerto, todos os lados acham que tem razão em suas posições. 
Sei não, ando pensando que a sina do terráqueo em geral é de pequenos espaços de bem aventurança e, muitos de, desesperança e destruição. 
E o pior é que em meu interior, ando pensando que esse lance de extraterrestre é balela. Somos só nós e - em sendo, vamos indo devagar mesmo, uns poucos passos adiante, muitos atrás. 
Sem a esperança de que o que está além de fato existe, fica nossa incompetência na harmonização redentora.
Particularmente sou feliz, mas podia ter muito mais gente igual por perto. 
Que situação, rapá...

...

Uma pessoa pega dinheiro das outras propondo um negócio que chamamos popularmente de pirâmide, e que historicamente termina em ruínas. 
Para provar que funciona o idealizador aparece bebendo bem, viajando sempre, luxando muito, isto é, gastando tudo. 
Como alguém livre das ilusões promovidas por dinheiro fácil e vida de rei acredita num negócio assim?
Um amigo corajosamente afirmou num post que acha é bom quem se lascou. 
Não tenho essa coragem, mas vejo certo sentido no que ele postou. 
Que situação, rapá...

Terça, 29 de Outubro Que Situação por Sai Baba

Reflexão de Flávio Rezende

UMA pessoa comum é ótimo, show. Pode pegar qualquer assunto e dizer o que pensa. Postar, repostar, mandar tomar naquele lugar quem dela discordar. Um presidente eleito tem o direito de dizer o que pensa, acha, mas como agora tem representação do coletivo nacional, precisa inteligentemente de certa postura, contenção

A eleição eleva o sujeito a uma posição diferenciada, onde se respeita o que ele pensa, mas se exige e agradece certa postura.

Como o cargo tem encargo mais pesado que seu lombo gostaria, é de bom alvitre que revele suas observações com categoria. Não como subjugar diante do opositor, mas pelo que é certo ser, posto que em sendo um número 1 da nação, automaticamente vem junto a necessidade de jogar bem, ser excelente estrategista, bom finalizador. Sei não, 17 anda jogando, de minha parte vejo jogadas ok, outras nem tanto. Opiniões rolam, mas vejo meio campo embolando, goleiro sobrecarregado, ataque em impedimento.

Será que a tática é a correta? Sei não, ando meio assustado, torcida a direita muito parecida com a da esquerda, o centro acuado, atacado, chamado de tudo que não presta. Será que já cabe um VAR? Ave Maria, Homi "sialcame", que situação, rapá...

Terça, 29 de Outubro Que Situação por Flávio Rezende

Que situação, rapá...

A globalização da informação empodera as pessoas e suas demandas pessoais, gostos, opiniões, tornando a vida comunitária pacífica quase impossível na medida em que a democratização da informação e do acesso à participação nas decisões aumenta a necessidade individual de se posicionar, com inerente desejo humano de sua identificação prevalecer.

O planeta caminha para um pico altíssimo de evolução científica, cura genética no parto, doenças históricas diminuindo, mas a vida encurtando por causa de confrontos físicos decorrentes de antagonismos. Vamos morrer menos por questões pessoais e, mais, por embates coletivos. Vamos vencer pela inteligência a guerra interna, com as bactérias e os vírus, enquanto perderemos as externas, por não conseguirmos simplesmente tolerar o pensar do semelhante.

No frigir dos ovos, seremos os mesmos, filhos de Gaia, a deusa da regulação, pois de qualquer forma, a lei é não ter como ter todos vivendo concomitantemente, por isso a inteligência oculta, regula, as vezes com inquisição, nazismo, guerras, pestes, oposições ideológicas.

De uma maneira ou de outra, apesar do pseudo evoluir, sempre a lei será também: retrair.

Que situação, rapaz... 

Segunda, 28 de Outubro Que Situação por Flávio Rezende

Que situação...

Esperando Macron propor a internacionalização da Califórnia. Como o mundo todo assiste filmes produzidos em Hollywood, na cabeça dele faz sentido tornar o local de interesse mundial.
Que situação, rapaz...

Tem uns togados com DNA diabólico que filosofam, filosofam e no fim fazem o jogo da bandidagem com roupagem da coisa certa e tinta de humanismo.
A realidade é pura advocacia de quem não presta e serviço prestado ao mal.
Como se prestam a tal papel?
Que situação, rapá...

Quando se posiciona contra prisão após segunda instância a esquerda joga no lixo seu discurso, provando ser teórico e universitário.
Defendendo uma justiça que só riquíssimos alcança, fica então onde vem se sentindo bem, ao lado dos poderosos e bilionários.
Basta um simples olhar nos escritórios de advocacia a serviço da esquerda: os mais caros da América do Sul.
Esse papo de Estado Democrático de Direito é verniz, flor na estampa, poesia, fosse Bolsonaro no lugar de Lula, estariam as luletes da vida todos do outro lado do babado.
Convicção então? NÃO, política partidária. Pura patifaria.
Que situação, rapá...

A legislação precisa endurecer com relação aos crimes virtuais, fake news e difamações em geral.
O poder das mídias sociais é infinitamente mais destrutivo que um soco, uma carteira roubada ou um celular suprimido.
Pela globalidade da rede, a punição deve ser igualmente de alto alcance.
Na questão eleitoral idem, candidatos de todos os partidos estão utilizando criminosamente a internet em todo o planeta. Se a legislação não pegar pesado nisso, nenhum processo eleitoral moderno terá o selo da normalidade a ser perseguida.
Que situação, rapá...