o espaço das minhas coisas

Segunda, 06 de Julho Que Situação por Flávio Rezende

Que situação...

Uma amiga querida foi no privado e disse estar com saudade dos meus posts autorais.

Quem me acompanha sabe que gosto de observar o cotidiano com certa pitada de humor.

O Covid também atingiu isso, não caindo bem nestes tempos ter esse humor, sob pena de ser incompreendido e logo crucificado.

No aspecto político o Minto 38 ao ouvir a sirene da polícia decidiu calar, está bem quietinho, tô vendo a hora passar a usar máscara e pedir a sua base para visitar museus, ingressar nas universidades e respeitar antifas.

Quanto ao Covid nem sei o que pensar, afinal já tem gente demais receitando, falando e opinando sobre o assunto, prefiro me economizar.

Que situação, rapá...

Domingo, 28 de Junho Que Situação por Flávio Rezende

Que situação, rapá...

O governo é uma farsa, tenta de toda forma desconstruir todo o trabalho para acabar com a corrupção. Só um cego louco, devoto, não percebe, todos os atos, movimentos, atitudes no sentido de melar, desvirtuar, o caminho da moralidade pública. Triste ler nos grupos de zap pessoas queridas iludidas, ludibriadas de forma tão infantil por esses mentirosos, ladrões da ética, corruptos da verdade, verdadeiros bandidos por causa de um filho de um presidente insano, medíocre, mentiroso, idiota, desumano, um merda que está destruindo o liberalismo, pondo em risco a democracia e afundando a direita.

Lula fez isso com o PT e a esquerda, Minto 38 está fazendo rapidamente com os seus. Lamentável, digno de pena. Tô fora, me impressiona quem não percebe tantas mentiras e canalhices. Que situação, rapá...

Segunda, 22 de Junho Que Situação por Flávio Rezende

Que situação, rapá...

Para um governo que ama os Estados Unidos os sobrenomes estrangeiros parecem que vão terminar sendo o calcanhar de Aquiles no enredo da derrocada.
O tal do Weintraub viaja com nossa grana e usa passaporte diplomático quando já sabia que não seria ministro em instantes, aparecendo contratos suspeitos em sua gestão, enquanto o tal do advogado que nem sei foi se foi,ou se nunca nem foi, sendo apenas um escondedor de malfeitos em geral - o tal do Wassef, aparece como uma possível bomba atômica no colo da família Minto 38.
Cercado de gente dessa qualidade, loucos, prozaquistas, cloroquímicos, milicianos, nazistas, adoradorers da Ku Klux Klan e militares em busca de contracheques empoderados, o tal do Minto 38 caminha célere para o estábulo da história, um caso igual ao de Lula, que tinha tudo para entrar para a história pelo lado bom, entrou como ladrão, e o outro que tem igual oportunidade, com menos de dois anos, já mostrou que não sabe nada, não consegue entender nada, mente diariamente, está cercado de babões incompetentes e perigosos, enfim, o babado é que estamos lascados, sem comando, com o vírus solto da buraqueira, País falido, fudido e mal dirigido.
Que situação, rapá...

ps - o pior é que para tirar um maluco desse pegue tempo, despesa e bláblábla.

Terça, 16 de Junho Que Situação por Flávio Rezende

Que situação, rapá...

38 e seus devotos estão clara e abertamente esticando a corda.

É o plano para a entrada das FF em cena.

As brigadas fascistas estão sendo instruidas em lives límpidas e claras, foguetões já disparados para o STF, tudo meio simbólico e insano, como a tropa é, sem prumo, amalucada, composta no primeiro plano da infantaria dos doidos, vestidos de verde e amarelo, gritando, nitidamente clientes de Rivotril, eles vão jogar a gasolina, para depois aparecer os que vão acender os fósforos.

Os militares do exército, já devidamente instalados no governo, cuidarão de preservar seus contracheques incitando a tropa para a tomada dos poderes que não se curvam as ordens do ditador.

As vozes que revelam o tempo todo o plano ainda podem ser ouvidas, só não sei se continuarão sendo ou se serão sufocadas e caladas.

É aguardar a posição das FF no enredo que se forma.

Enquanto isso, uma ruma de "patriotas", baixando o pau no que chamam de isentões, assistem a tudo cheios de razão, comendo corda do Gabinete da Guerra/Ódio, dizendo que é tudo para acabar com o PT, os comunistas, que querem voltar. Quando perceberem que alimentaram a víbora hitlerista tupiniquim, quero saber o que dirão a seus filhos, quando a história cobrar deles em que lugar estavam nesse presente bem nítido e claro das reais intenções desse governo pirado.

Que situação, rapá...

 

38 diz coisas tão estúpidas e induz pessoas a maluquices, crimes e afrontas tão constantemente, que deveria ser interditado.

É um maluco completo, que falta esse insano aprontar?

Que situação, rapá...

 

A novela Promessas de Campanha continua com novo capítulo: A Farsa.

- diminuir ministérios, nomear notáveis, acabar negociações com Centrão, fortalecer PF, combater corrupção, desaparelhar Estado, respeitar os poderes, focar na família, verdade acima de tudo...

Como será o fim desta triste novela?

Com o diretor seguindo roteiro oposto ao anunciado, o público vai rapidamente caindo fora.

Que situação, rapá...

 

A grande maioria das pessoas que torna publica alguma opinião hoje, de alguma maneira critica aspectos do governo 38.

Me perdoem os devotos, mas só a escória do pensamento lúcido, da reflexão sadia, do lado democrático, da coisa certa, ainda soma com esse protótipo de governante autoritário, insano e perigoso.

Todos os dias assistimos o supra sumo do lado bom do País revelar estupefação, preocupação, insatisfação.

Do outro lado, os mais babacas seguidores desse louco, com os argumentos mais inverossímeis, ancorados em mentiras e fake news, se submetem ao papel histórico ridículo de apoiar um governo anacrônico, senil, antidemocrático, desprovido de alma, de sensibilidade, um cadáver cada dia mais raquítico, impopular, em decomposição.

Que situação...

 

A única coisa que presta nesse lixo de fazer fake news de uns contra os outros, em todas as vias e sentidos, é que uns conseguem desmascarar os outros e assim ficamos sabendo que quase TODOS são uns escrotos fabricantes de mentiras.

Com uma população quase toda refém dessas mentiras fabricadas - até gente com doutorado, essa é uma grande necessidade atual, dar um basta nisso.

PT usou e abusou, 38 ganhou campanha empoderado por robôs, esse é um dos maiores desafios da contemporaneidade, uma vez que o grosso da população, inclusive diplomada, não é alfabetizada devidamente.

Que situação, rapá...

Segunda, 15 de Junho Que Situação por Flávio Rezende

Que situação, rapá...

#operacaolavadoido urgente, a turma de 38 está fabricando malucos em escala industrial.

E o pior, a cada nova revelação, mais piração.

Que situação, rapá...

 

Quando a corrupção na família 38 for posta na mesa, os devotos vão dizer que é histórica, desde o descobrimento do Brasil.

Que situação, rapá...

 

Estamos precisando urgentemente de uma operação Lava Doido.

Estão aparecendo figuras totalmente desmioladas, inclusive aplaudidas por pessoas que se dizem "de bem", seres desprezíveis e claramente descompensados, defendidos inclusive como perseguidos, rapaz, fico mais estupefato com amigos buscando malabarismos para advogar essas almas ocas e perigosas, que pelas insanidades delas mesmas.

Como era difícil para um petista defender Lula, está ficando feio, difícil, complicado e hoje claramente impressionante defender 38, o guru, incentivador, professor desses neoloucos fascistas e desmiolados.

O hospício ganha a cada dia novos personagens, cuspidores, derrubadores de cruzes, fantasiados de racistas da Klan, juninos do STF, vamos ver quais os próximos personagens desse circo de horrores.

Que se manifestem os defensores dos loucos, com suas advocacias por liberdade de expressão, não sabendo mais separar opinião de crime.

que situação...

 

Na Internet temos um remédio chamado antivírus. Diante do pagamento ilegal de robôs para empoderar hastegs a esquerda e a direita, o Twitter bem que podia criar um remédio seu, uma antihasteg, que identificaria hastegs que em minutos crescem muito, levando em conta sua realidade diante dos fatos e eliminando-a da rede.

Fica fácil perceber pela rápida movimentação uma coisa que nasce naturalmente de uma situação, de uma artificialmente criada.

Que situação, rapá...

Sábado, 13 de Junho Que Situação por Flávio Rezende

Escritos da Alma - emparedados, enredados e desnorteados seguimos -

Acordo cedo, apesar de ter invadido o espaço temporal do sábado, mergulhado que estava em mais uma série espanhola from Netflix, enveredo pelos caminhos reforçados da higiene pessoal, fumego o café, me alimento, interajo, curto a família, brigo um pouco no Facebook no ringue da política nacional, partindo em seguida para meu mundo pessoal, o espaço da reflexão íntima, buscando navegação naquele porto onde só minha nau joga âncora, posto que o aqui exposto é matéria prima do meu pensar, onde só este capitão sem mandato, pode dar ordens a meus dedos e eles nutrir de reflexões, para assim mover teclados, e com texto pronto, tornar mais visível o meu pensar.

E assim mergulhei fundo nas tragédias, confusões, situações que os sapiens e demais viventes, por este planeta, passam.

Imagina você leitor os pré-históricos sob tetos cavernosos diante de chuvas torrenciais, enchentes, trovões, sem conhecimentos científicos, Whatsapp, celular, isolados, acuados, horrorizados com tanta zoada, chuvarada, lampejos?

E a mente depois de um gole de coffe vai indo, imaginando o aperreio dos antepassados diante de travessias oceânicas com escorburto, ventos fortes e ausência deles, as invasões, depois a estupefação diante do napalm, bombas atômicas, campos de concentração,ditaduras, massacres, perseguições, preconceitos, extermínios, pragas, gripes, doenças, que nos assolam desde os primórdios, desafiando nossa existência e nos empoderando para tentar a sobrevivência?

E assim, fomos vencendo, criando leis, casamatas, regulamentos, vacinas, proteções diversas, a gente se defendendo, criando saídas, e os problemas aumentando, igualmente se reinventando, ficando mais fortes, diferentes, potentes.

Nas batalhas, escaramuças, litígios e diferenças que encontramos e enfrentamos - seja entre nós, em suicidas lutas internas, seja com inimigos externos, chegamos ao mais novo desafio, o Covid 19, que nos jogou uns contra os outros, na maneira de o combater, pegou nosso patrimônio amoroso - nossos idosos, está ceifando os frágeis detentores de comorbidades, num covarde ataque aos já adoentados, minando a economia, a política, nos privando da companhia amorosa, do abraço amigo, da convivência saudável.

Covid parece ser a interseção da bomba atômica, com a alma nefasta do espírito preconceituoso, maldoso, ele pega os que cuidam, os que precisam de mais apoio, ele é a essência da destruição, o nuclear negativo agir, a síntese do que podemos resumir em: inferno. 

E divididos, brigando, desnorteados, assistimos impotentes o império do Covid avançar.

No momento em que meu pensar joga isca pensamental para tentar entender a alma dessa situação, confesso no altar deste escrito, não saber o que será dessa alma que nos assola, que nos oferta hóstia tão hostil.

Será que Covid vai mudando e lentamente nos eliminando, ou vamos mais uma vez ter prorrogação de nossa partida por aqui?

O jogo está sendo  jogado, e nele não ouso apostar nada, só refletir, pensar, analisar.

Que situação,  rapá...

 

Flávio Rezende aos treze dias, sexto mês, ano dois mil e vinte, 14h33. Cidade do Natal/RN.

 

Segunda, 01 de Junho Que Situação por Flávio Rezende

Que situação, rapá...

Lentamente 38 vai aumentando sua torcida. Desde que assumiu que no lugar de fazer gol, vem cometendo faltas. Juízes já estão chateados, diversos jogadores saíram do time, massagista sem vontade de agir, cartolas já perceberam que o time não avança, jornalistas só recebem bordoadas, gandulas cansados de pegar tantas bolas fora das quatro linhas, turma do VAR enlouquecida com tantas revisões e, agora as torcidas organizadas dão as costas para o time.

Voltando ao começo do post, a torcida só aumenta, só que a contrária e o capitão do time não joga mais com verdades, só repassa fake news. Mas aqueles poucos devotos dizem que não deixam ele jogar e, chateados tentam ressuscitar a SS, Klan, 300...

Na verdade 38 não quer jogar, quer mesmo é brigar, xingar, gritar e impor suas regras. Devia tentar o futebol americano, cheio de confrontos. Eita, ia esquecendo, lá não podemos mais entrar.

Que situação, rapá...