o espaço das minhas coisas

Domingo, 27 de Setembro Variedades por Arivaldo Oliveira - LBV

O suicídio golpeia a Alma, por Paiva Netto

No encarte do CD da radionovela Memórias de um suicida, afirmo que o suicídio é um ato que infalivelmente golpeia a Alma de quem o pratica. Ao chegar ao Outro Lado, ela vai encontrar-se mais viva do que nunca, a padecer opressivas aflições por ter fugido de sua responsabilidade terrena. Sofrerá continuamente os graves efeitos do suicídio — vendo aquilo que, um dia, foi o seu corpo apodrecer no túmulo —, até que se complete o tempo da própria vida material, que cortou criminosamente. Parece coisa de filme de terror, mas não é. Trata-se da mais pura verdade. Por isso, “a morte fugirá deles” (Apocalipse, 9:6). Isto é, pensando morrer, os que se suicidam permanecerão vivos, mais vivos do que nunca, somando às dores antigas (se é que as tinham tão cruéis como as imaginavam) cruciantes dores novas. É bom refletir sobre o assunto. Depois, não adiantará queixar-se. Nem haverá a quem se lamentar!

Convém assinalar que sempre alguém fica ferido e/ou abandonado com a deserção da pessoa amada ou amiga, em quem confiava, seja aqui ou no Mundo da Verdade. Igualmente, é de muito bom senso não olvidar que no Tribunal Celeste vigora o Amor Fraterno, mas não existe impunidade.

 

Pegar do tormento e alavancar a coragem

Em Jesus, a Dor e a origem de Sua Autoridade — O Poder do Cristo em nós (2014), destaquei que, ao escrever esse livro, meu intuito foi o de mostrar aos prezados leitores que a Dor nos fortalece e nos instrui a vencer todos os obstáculos, por piores que sejam. Por isso, suicidar-se é um tremendo engano. É necessário saber conviver com a Dor e, com obstinação, sobrepujá-la. Para tanto, faz-se urgente conhecer e viver a Excelsa Lei, que rege os mundos, do micro ao macrocosmo, expressa no Mandamento Novo do Jesus Ecumênico: “Amai-vos como Eu vos amei. Somente assim podereis ser reconhecidos como meus discípulos. (...) Não há maior Amor do que doar a própria vida pelos seus amigos” (Evangelho, segundo João, 13:34 e 35; e 15:13). Essa é a forma de nos capacitarmos para pegar até do tormento e, com ele, alavancar a coragem.

Minha Irmã, meu Irmão, respeitosamente dedico a todos vocês este pensamento:

A vida continua sempre, e lutar por ela vale a pena. Ainda que se apresente a escuridão da noite, o Sol nascerá no horizonte, derrotando as trevas e trazendo a claridade aos corações. Por isso, proclamamos: o grande segredo da vida é, amando a vida, saber preparar-se para a morte, ou Vida Eterna. Ressalte-se: o falecimento deve ocorrer somente na hora certa determinada por Deus.

Se passarmos os olhos ao nosso redor, veremos que existem seres humanos e até mesmo animais em situação mais dolorosa que a nossa, precisando que lhes seja estendida mão amiga. Não devemos perder a oportunidade de ajudar. Àquele que auxilia jamais faltará o amparo bendito que lhe possa curar as feridas.

Viver é melhor!

Domingo, 27 de Setembro Variedades por Casa Durval Paiva

Por que eu e minha amiguinha não vamos mais nos ver? Por Adelaide Alaís Alves - Psicóloga - Casa Durval Paiva

“O mundo das crianças não é tão risonho como se pensa, há medos e muitas experiências de perdas.” (Rubem Alves). 

Segundo a psicóloga e pesquisadora Maria Julia Kovács, as perdas e a morte fazem parte do desenvolvimento humano desde o nascimento até o fim da vida. Kovács ainda acrescenta que o luto é definido com processo de elaboração de perdas vividas e faz parte da existência humana desde o seu início, ou seja, em algum momento, iremos experienciar algum tipo de perda na vida. 

A morte, os fins dos ciclos e perdas são certezas que temos na vida, contudo, porquê tentamos driblar a todo custo e em especial esconder das crianças esses fatos?  

Certeza é, que assim como os adultos, as crianças têm sentimentos e sentem a perda de algo ou alguém (seja de um brinquedo, bichinho de estimação, mudança de escola ou cidade ou a morte de um parente ou amigo). Elas precisam ser ouvidas e ter suas emoções validadas e acolhidas.  

Esconder, ocultar e afastar da criança que alguém morreu, não ajudará em nada, pois em algum momento ela irá saber ou fantasiar sobre esse “sumiço” repentino, irá perceber que algo está diferente, ainda correndo o risco de ser descoberto de uma maneira pouco cuidadosa e cautelosa.  

Na comunicação sobre a morte com uma criança, alguns pontos devem ser levados em consideração para uma comunicação adequada e acolhedora: (que será melhor exposto nesse pequeno diálogo entre uma criança e sua mãe, sobre seu coleguinha de tratamento que morreu e ela não irá mais ver). 

Bela (8 anos) estava no hospital, passando por um tratamento oncológico, há alguns dias não via sua amiga de leito. Percebendo as inquietações dos adultos e a fuga do assunto quando ela indagava sobre a coleguinha, saltou com a seguinte pergunta: – Eu quero, quero muito saber porque eu e minha amiguinha não vamos mais nos ver? A mãe de Bela percebeu que nada adiantava esconder, pois Bela já sabia que algo estava acontecendo. 

A mãe retrucou com uma pergunta: – O que você acha que aconteceu? Foi então que Bela, respondeu: – Bem, minha amiguinha morreu. A mãe com um olhar triste afirmou: – Isso mesmo minha Bela, sua amiguinha nos deixou.  E o que você sabe sobre a morte? Ao que Bela respondeu: – Sei que é algo que leva as pessoas para sempre, deixando a gente menos contente. A mãe então acrescentou:  – Isso mesmo minha Bela, ela foi e não vai voltar, mas dela ainda podemos lembrar. Realmente ficamos menos contentes, mas podemos procurar algo para alegrar a gente. Lembra do dia que fomos de montanha russa? Às vezes você vai estar menos contente e mamãe vai te acolher, encontrando coisas e lembranças da sua amiguinha, pois o amor nunca vai morrer. – Obrigada mamãe por me dizer, que realmente eu e ela não vamos mais nos ver, achei que ela tinha viajado, mas agora entendo que meu pensamento estava errado. Com a sua ajuda, a emoção que era cinza, clareou e eu percebo que ainda existe amor, que saudade vai fazer parte, mas isso foi porquê da minha vida ela fez parte! 

Percebam que no diálogo entre Bela e sua mãe, algumas coisas foram consideradas: ela pergunta o que a filha sabe a respeito, respeita a idade e compreensão cognitiva, valida as emoções que não são agradáveis, alivia as angustias das dúvidas, acolhe, fica disponível para um outro momento, explica que a pessoa não volta, mas que as lembranças e o que foi vivido não podem ser levados e que existem meios de aliviar a saudade e que cada um terá o seu luto.  

É importante ressaltar que usar frases como: “virou estrelinha”, “viajou”, “dormiu”, podem dar ideias fantasiosas, dificultando e confundindo ainda mais a elaboração e compreensão da criança frente ao que de fato é a morte, utilizar a metáforas dos ciclos das plantas é uma boa alternativa e recomendada por muitos autores. 

Além da boa comunicação, de preferência que a mesma seja feita pela pessoa de confiança da criança, algumas vezes um profissional qualificado precisará dar apoio. Diante da realidade, a Casa Durval Paiva, oferta os serviços de psicoterapia individual e grupal com as crianças e familiares. 

Domingo, 27 de Setembro Variedades por Contexto Comunicação

Outback lança Gift Card Varejo e anuncia venda nas lojas do Carrefour

Pioneira no setor, rede segue tendência americana e apresenta novo produto que poderá ser encontrado em mais de 260 lojas da rede em todo o País 
  
O Outback Steakhouse não para de se reinventar e de trazer cada vez mais benefícios para seu público. Seguindo a tendência que já é forte nos EUA e buscando proporcionar mais facilidade aos seus clientes brasileiros, a empresa anuncia o lançamento do seu Gift Card Varejo, primeiro produto da marca que será comercializado em redes varejistas. Neste primeiro momento, os novos cartões-presente poderão ser adquiridos, exclusivamente, em 266 lojas do Carrefour localizadas em 63 cidades do Brasil. Os clientes poderão escolher entre Gift Cards de R$ 50 a R$ 300, que têm validade de oito meses a partir da sua ativação. 
  
A novidade marca o pioneirismo do Outback e reforça o DNA inovador da empresa, que é a primeira do seu segmento a oferecer esse tipo de produto aos consumidores. De acordo com Daniel Barbosa, diretor de Digital e Novos Negócios da Bloomin’& nbsp;Brands, grupo detentor da marca Outback, as expectativas para o lançamento são as melhores, já que em 2019, o Gift Card da marca representou R$ 13 milhões em vendas. “Vamos estar onde nossos consumidores estão. Em nossos restaurantes, em suas casas com nosso delivery e por que não em seus supermercados favoritos? Esperamos que os novos Gift Cards no varejo possam proporcionar mais um ponto de experiência aos nossos lovers”. E as projeções são positivas. “Com a entrada no varejo, devemos incrementar em torno de 30% as vendas dos cartões até novembro de 2020. E isso pode representar três vezes mais, porque o cliente aproveita a oportunidade e acaba consumindo mais dentro do restaurante. Em linha com o crescimento do canal, vamos expandir exponencialmente os pontos de venda até o final do ano”, ressalta o executivo. 
  
A estratégia está alinhada ainda a um crescimento desse segmento em outros países. Segundo dados da empresa Blackhawk Network, em 2017, o mercado global de cartão pré-pago (também conhecidos como cartão presente ou gif t card), foi avaliado em aproximadamente US$ 320 bilhões e a previsão é que esse valor chegue a US$ 510 bilhões em 2025. Aqui no Brasil, esse setor apresentou um aumento de mais de 25% entre janeiro e junho, na comparação com o mesmo período de 2019. Além disso, nos últimos seis anos, houve um aumento de 4200% das vendas de gift cards no país. O levantamento ainda prevê que no próximo ano, o mercado brasileiro movimente aproximadamente R$ 5 bilhões no segmento de cartão pré-pago.   
  
“Temos a visão de que em um período pós pandemia a categoria de cartão presente entrará em um novo ciclo de desenvolvimento, estimulado pela volta do cliente às lojas e restaurantes. Neste sentido, cartões presentes relacionado s a alimentação fora de casa e outras categorias tradicionais do varejo são peças chave para nossa expansão. E é por este motivo que estamos acelerando a entrada de novos parceiros, como o Outback”, afirma Ricardo Amaral, diretor de Novos Negócios na Blackhawk Network.  
  
“Ficamos felizes em sermos pioneiros dessa tendência juntamente com o Outback que, assim como nós, busca soluções inovadoras para encantar seus clientes. Acreditamos que esse produto será bem aproveitado nos momentos de lazer das fa mílias que frequentam nossas lojas”, comemora Alexandre Gyurkovits, diretor de Parcerias do Carrefour. 
  
Assim como o cartão que o Outback já disponibilizava no seu site, esse lançamento será aceito apenas nos restaurantes físicos da marca, não podendo ser utilizado em pedidos feitos via delivery. 
    
Sobre o Outback Steakhouse  
O Outback Steakhouse possui 105 restaurantes no Brasil e está presente em 45 cidades, 16 estados brasileiros e Distrito Federal. No mundo está em 23 países nas Américas, Ásia e Oceania. O primeiro restaurante no país foi inau gurado na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, em 1997. Com seus cortes de carne especiais e aperitivos icônicos como a Bloomin' Onion, o Outback caiu no gosto do brasileiro pela qualidade e sabor marcante da sua culinária, somados à descontração no atendimento e às instalações aconchegantes. Inspirado na Austrália, o restaurante enfatiza vários aspectos da cultura australiana, como esporte, pontos turísticos, paisagens icônicas, tradições e lazer. Além disso, a marca oferece uma experiência única, divertida e de altíssimo padrão que, no Brasil, ficou conhecida como #MomentoOutback. A rede Outback Steakhouse pertence ao grupo Bloomin’ Brands, que ainda conta com a marca Abbraccio no país.  
  
Sobre o Grupo Carrefour Brasil 
Há 45 anos no país, o Grupo Carrefour Brasil é líder de mercado de distribuição de alimentos. A partir de uma plataforma omnicanal e multi formato, reúne operações de Varejo e Cash & Carry, além do Banco Carrefour e de sua divisão imobiliária, o Carrefour Property. Atualmente, conta com os formatos Carrefour (hipermercado), Carrefour Bairro e Carrefour Market (supermercado), Carrefour Express (varejo de proximidade), Carrefour.com (e-commerce), Atacadão (atacado e atacado de autosserviço), além de postos de combustíveis e drogarias. Presente em todos os Estados e Distrito Federal, sua operação já abrange mais de 700 pontos de vendas. Com faturamento de R$ 17,6 bilhões no segundo trimestre de 2020 e mais de 85 mil colaboradores no Brasil, a empresa é a segunda maior operação dentre os países nos quais o Grupo Carrefour opera. A companhia se destaca aind a por ser uma das maiores empregadoras privadas do país e uma das 20 maiores empresas listadas na bolsa brasileira (B3). Além disso, tem focado em democratizar cada vez mais o acesso da população à alimentação saudável, promovendo o movimento Act For Food. No mundo, o Grupo Carrefour atua em mais de 30 países e, nos próximos anos, implementa estratégia prevista no plano Carrefour 2022, por meio da qual lidera intenso movimento de omnicanalidade, transformação digital e transição alimentar para que seus clientes consumam ainda melhor em qualquer lugar. Com mais de 325 mil colaboradores e 12 mil lojas espalhadas pela Europa, Ásia e América Latina, está presente na vida de mais de 105 milhões de clientes. Em 20 19, a receita global da companhia totalizou € 80,7 bilhões. www.grupocarrefourbrasil.com.br     
 

Sábado, 26 de Setembro Variedades por Energia Positiva

Pensamento espiritual

26 de setembro

Revolução interior

O que é verdade só pode ser encontrado de momento a momento: não é uma continuidade, mas a mente que quer descobri-la, ser ela própria o produto do tempo, só pode funcionar no campo do tempo.

Por isso ela é incapaz de descobrir o que é verdadeiro.Para conhecer a mente, ela precisa se conhecer, pois não existe o “eu” separado da mente. Não há qualidades separadas da mente, apenas as qualidades do diamante não são separa das do próprio diamante. Para entender a mente, você não pode interpretá-la segundo a ideia de outra pessoa, mas observar por si mesmo como ela funciona.

Quando você conhecer todo o processo dela – como raciocina, seus desejos, motivos, ambições, buscas, sua inveja, ambição e medo –, então a mente pode ir além de você. E quando isso acontece há a descoberta de algo totalmente novo. Essa qualidade da novidade proporciona uma paixão extraordinária, um enorme entusiasmo que produz uma profunda revolução interior. Só essa revolução interior, não qualquer sistema político ou econômico, pode transformar o mundo.

 Krishnamurti, J. O Livro da Vida, 365 Meditações Diárias

Sexta, 25 de Setembro Variedades por Sai Baba

Reflexão de Sathya Sai Baba

 Um indivíduo tem muitas experiências no estado de vigília e outras distintas experiências no estado de sonho. No estado dos sonhos, a pessoa cria tudo o que vivencia: sentimentos, prazer e dor, alegria e tristeza. No estado de sono profundo, a pessoa está alheia a tudo o que é mundano ou imaginário, e se torna um com a Consciência Primordial.

Assim, sob três diferentes circunstâncias, a mesma pessoa tem três tipos de experiências diferentes. As experiências podem variar, mas o Ser Transcendental em seu interior é eterno e não está sujeito a qualquer mudança.

Uma guirlanda desenhada em um pedaço de papel nunca irá se mover, tremer ou oscilar em relação ao papel. O papel em si pode ser arremessado violentamente por rajadas de ventos, mas a guirlanda sempre permanecerá firme no papel e não passará por qualquer movimento relativo.

Da mesma forma, apesar das circunstâncias externas e os pensamentos de um indivíduo poderem passar por mudanças, a Divindade gravada no interior sempre permanecerá fixa, constante, e nunca sofrerá qualquer mudança. Todos os aspirantes devem, portanto, cultivar uma visão clara e estabilidade mental. (Divino Discurso, 18 de maio de 2000) 

Quinta, 24 de Setembro Variedades por Sai Baba

Reflexão de Sathya Sai Baba

A vaca transforma grama e ração em leite doce e fortalecedor, e o dá em abundância ao seu dono. Desenvolva essa qualidade, esse poder de transformar o alimento que você consome em doces pensamentos, palavras e ações de compaixão por todos. O menino Krishna chorou por permissão para acompanhar as vacas nos campos de pastagem. Yashoda disse: “Querido filho! Seus pequenos pés de solas sedosas não podem andar por esses caminhos cheios de pedras e espinhos.

Eu providenciarei umas boas sandalinhas para você. Você poderá ir depois que as sandálias estiverem prontas”. Mas Krishna respondeu com doçura: “As vacas que nós servimos não estão calçadas. Por que nós, que somos seus servidores, deveríamos evitar os espinhos e pedras que elas não podem evitar?”

Não é de se espantar que as vacas e os bezerros de Gokul ficaram paralisados e choraram quando Krishna partiu para Mathura! Quando você enche seu coração com compaixão pelo aflito, o Senhor derrama Sua Graça. (Divino Discurso, 11 de janeiro de 1968) 

Quinta, 24 de Setembro Variedades por Eva Potiguar

Poesia por Eva Potiguar

Te jogaram no lixo, mesmo tu sendo flor. 

Negaram o teu talento de criar beleza, 

De ofertar poesias em vida e labor. 

Mas, a Arte de viver não te abandonou

E da lata do lixo te resgatou, 

Te trouxe ao teu lugar existêncial:

O solo dos corações ardentes,

Aqueles não tem luz artifical... 

Então, as tuas lágrimas são de alegria, 

Rega as tuas raízes, pois tu existes para 

Seres perfume e semente de poesia!

De Eva Potiguar, para todas as pessoas que se inscrevem com amor e gratidão, no solo fértil de cada coração.  

Aguijê! 

22/09/2020

#evapotiguar