Domingo, 11 de Março Meus escritos por Flávio Rezende

Escritos Cariocas - movimentos na grande peça cósmica

Acordei disposto, devolvi carro alugado e parti praia do Leme para curtir sol relativo e gostoso banho de mar.

Olhando a vastidão marítima a partir do portal Oceano Atlântico, lembrei de leitura esotérica dando conta ser Deus, na verdade um grande diretor, com todos nós encarnados e desencarnados, cumprindo papéis num big enredo cósmico, em dinâmica peça, onde ele é o único usufrutuário de todos os dramas, comédias, encontros e desencontros, com nós nos alternando nos palcos terrestre e espiritual, desempenhando nossos papéis e seguindo misteriosos roteiros que só ele sabe os motivos e motivações.
E no papel que me cabe encenar nesta grande peça cósmica divina, o Grande Diretor não me deixa quieto no Rio.
Através dos meus passos, olhos e sentidos, o diretor já me colocou em diversas salas de cinema, museus, me fez sentir extremo prazer em percorrer a Pista Cláudio Coutinho na Urca, testemunhar o maravilhoso trabalho disponibilizado aos cegos no Instituto Benjamim Constant, subir a serra para curtir Araras e o Museu Imperial em Petrópolis, além de outros andares e curtires nesta terra tão linda e cheia de graça, que é o Rio de Janeiro.
Mesmo com tanto tráfico, armas nas mãos de pessoas do mau, roubos e tiros, o drama divino não me enquadra nestes ambientes e nem me reserva desprazeres negativos, ao menos até o meio dia deste domingo fantástico e movimentado na capital fluminense.
E assim tem sido meu papel nesta peça divina, andando para lá e para cá, observando, interagindo, dividindo minhas impressões, agradecendo ao grande diretor por esta posição que ocupo em sua obra, torcendo para que tenha sempre e cada vez mais uma performance de excelência na história em andamento, fazendo jus a alguns aplausos e refletindo com possíveis vaias e antagonismos, acreditando que o papel tem dessas coisas, altos e baixos, avanços e recuos, buscando na média merecer respeito e, no fim, descanso, certa aprovação, para uma futura continuação neste grande drama cósmico, cheio de sorrisos, lágrimas, emoções, a vida como ela é, com nós agindo e a divindade manipulando.
Sigamos firmes acreditando que fazendo o bem, bons papéis possamos sempre assumir.

Flávio Rezende aos onze dias, terceiro mês, ano dois mil e dezoito. 11h32. Praia do Leme, RJ.

Bom domingo, boa semana e sejamos todos felizes. Luzzzzz.

COMPARTILHE