o espaço das minhas coisas

Sábado, 03 de Outubro Meus escritos por Flávio Rezende

Escritos da Alma - a degeneração do alto

A situação planetária não está fácil, em todas as áreas, situações, assistimos estarrecidos a predominância de posturas arrogantes, autoritárias, ditatoriais, com figuras que representam o que chamamos de alto patamar, recorrendo a mentiras, ameaças e dissimulações diante de demandas diversas em países, religiões, esportes e, principalmente, na seara política. 

A esquerda e a direita, falsos democratas posam de pessoas de bem, utilizando reiteradas vezes de fake news, propagando inverdades, repetindo mentiras e insistindo em versões falsas, não dando a mínima e até ridicularizando quem denuncia, recebendo, creiam, apoio entusiástico dos seus devotos, num flagrante desrespeito a moral e aos bons costumes, bandeiras que eles mesmos elegeram e delas se beneficiaram para ascender ao poder.

Hoje em alguns países, especialmente o Brasil, Estados Unidos, Venezuela, Turquia, Rússia e na Coreia de Kim, os mandatários usam e abusam de autoritarismo, fazendo chacota de tudo, ridicularizando quem deles discorda, autorizando suas estruturas de comunicação a não dar respostas as demandas da imprensa, caso sejam de alguma maneira indesejadas para seus gostos, num festival insano e antidemocrático de "nada a declarar" nunca visto. 

Os altos mandatários na maior cara de pau repassam mentiras, repetem falsas notícias, empoderam versões claramente irresponsáveis, tornando o papel do dirigente maior, pequeno, leviano, menor.

Se num país, religião, esporte, poder, o mais alto representante não mostra apreço nenhum pela harmonia, não tem interesse em ouvir o conjunto da sociedade e tomar decisões sábias e democráticas, preferindo jogar para as partes, ignorando seu papel, jogando no lixo a magnificência do cargo, o que os que dependem dessa boa postura podem esperar de pessoas assim?

Hoje assistimos religiosos enredados politicamente, tirando proveito de apoios para crescer materialmente, deixando o espiritual apenas como moeda de troca. 

Hoje vemos dirigentes esportivos amasiados por seus times, matando o amor pelo esporte, pois quando o interesse é pelo particular, o todo apodrece. 

Hoje os presidentes, primeiros-ministros de vários países e matizes ideológicos, governam para seus devotos, agindo ditatorialmente, usando propaganda para a manutenção dos seus egos, suposições, deixando a busca da verdade como cemitério e estimulando confrontos e antagonismos, buscando assim a criação de um clima propício para uso de aparato militar.

Trump cria clima para não aceitar possível derrota, Bolsonaro ameaça o tempo todo fechar instituições e colocar forças armadas nas ruas, Maduro já governa sob o signo da força, igual desprezo pela democracia vemos em Kim, Putin, Jinping, Canel e Lukashenko, entre outros. 

Pelo visto, o sagrado patamar, podium, lugar do alto, anda sendo vilipendiado por ditadores, mesquinhos, seres demoníacos, os famosos lobos em pele de cordeiro.

Que situação, rapá...

Flávio Rezende aos três dias, décimo mês, ano dois mil e vinte. 12h09.

COMPARTILHE