Please enable JavaScript to view the comments powered by Disqus.
Segunda, 27 de Novembro Meus escritos por Flávio Rezende

Escritos da alma - Ontem reverência, hoje criação -

Antigamente era um leitor voraz. Ficava só pensando na hora que ia terminar a aula para correr de encontro ao livro do momento. Lembro que ao viajar, livros e livros invadiam a mala e feliz seguia sabendo que com mais tempo, devoraria o que tivesse pela frente.

Neste tempo o cansaço não aparecia e consumia páginas e páginas sem pregar o olho. Já hoje, é começar a ler e os olhos vão fechando, fechando e pum, o sono se faz presente e o livro vai ficando em outro plano.

Diante do trabalho, dos escritos a produzir, matérias a fazer, atenção aos filhos, cafés com esposa, cuidar da mãe etc. e tal, a leitura fica prejudicada, e para terminar um livro é uma novela danada.

Estou com o de Yuval Noah Harari, Uma Breve História da Humanidade - Sapiens – livro fantástico, maravilhoso, onde o autor repassa a história da humanidade, ou do homo sapiens, desde o surgimento da espécie durante a pré-história até o presente.

O livro mostra ainda que na antiguidade o Sapiens trabalhava pela evolução da espécie naturalmente. As coisas iam acontecendo com o objetivo de se melhorar aspectos da vida, não tendo a questão da grana. Cada conquista, percepção e avanço, era saudado e compartilhado.

Ai, ontem, caminhando fiquei pensando em como é hoje. Quando alguém descobre algo que vai fazer bem ao coletivo, logo cuida de patentear, arrumar uma forma de esconder e só mostrar quando terá certeza que vai ganhar grana com aquela ideia ou invento.

As grandes empresas e corporações trabalham maneiras de descobrir facilidades cotidianas, sempre com o viés financeiro. O objetivo na verdade é obter ganho monetário.

O livro revela ainda que os acontecimentos ocorriam naturalmente, com o homem fazendo isso e aquilo para que as coisas fossem ficando menos dolorosas, e tudo fosse tendo mais conforto e prazer, mas o homem não interferia na essência das coisas.

Hoje o homem interfere, cruza espécies, obtém grãos resistentes, incorporou a divindade e se comporta como Deus, daí o novo livro de Harari ser Homo Deus – uma breve história do amanhã.

Então, estamos assim, trabalhando para ganhar muita grana e proporcionar evoluções, ao mesmo tempo em que incorporamos o componente divino em nosso DNA e, no lugar de apenas reverenciar, já podemos também criar.

Só não sabemos onde isso vai dar.

Flávio Rezende, aos vinte e sete dias, mês onze, ano dois mil e dezessete. 9h13. Natal-RN.