o espaço das minhas coisas

Domingo, 23 de Fevereiro Meus escritos por Flávio Rezende

Escritos da Alma - um carnaval de êxtases

O carnaval em Natal cresce substancialmente em elogios, tranquilidade, organização, atrativos e boa folia, com blocos diversos, divertidos, políticos, culturais, religiosos, que compartilham com nativos e turistas uma infinidade de possibilidades foliãs. Aqui em Ponta Negra, onde balanço esqueleto e ponho meus neurônios em intensa energia momesca, dei partida a minha folia na sexta, curtindo o Praia Shopping e o bloco Bode Expiatório.

Olhando as pessoas felizes, a banda afinada, ambulantes retirando o ganha pão, a mente iniciou um processo de felicidade interior tão intenso, que quando a banda deu pit stop no Curió, mergulhei num transe fantástico, que chorei emocionado com aquele conjunto de acontecimentos, música feliz, pessoas contentes, trabalhadores lucrando, cores, diferenças em geral naturalmente abraçadas, uns esculhambando 38, outros gritando "mito", mas ninguém se estranhando, a felicidade perpassando a folia e a alegria reinando e governando cada um ali presente.

Já no bloco que dirijo com Radha e Nitay, o Cores de Krishna, o êxtase inigualável de ver/ouvir/sentir milhares de pessoas cantando Hare Krishna, fazendo acenos positivos, elogiando, aplaudindo, celebrando nossa passagem.

E ali no meio de tudo, meus filhos, esposa, uma mana e até Duke, um dos nossos pets, podendo meus neurônios em mais um mergulho no universo do nirvana interior, regosijar-se com presenças tão especiais para meu ser.

Tantas outras alegrias e contentamentos essa festa proporciona, como encontros e reencontros, amizades são reforçadas, divergências pontuais compreendidas, muitos beijos, abraços, carinhosas palavras.

Se fizermos do carnaval uma ponte para o bem, atravessaremos felizes e contentes muitas ruas, becos e avenidas, cantando, vivendo, sorrindo e celebrando de maneira positiva essa nossa prazerosa passagem material. Feliz carnaval do bem para todos. LuzZzzz

Flávio Rezende aos vinte e três dias, segundo mês, ano dois mil e vinte. 7h43. 

COMPARTILHE