Domingo, 11 de Fevereiro Meus escritos por Flávio Rezende

Escritos de Ponta Negra - acordando cheio de esperança, andando repleto de amor -

Escritos de Ponta Negra
- acordando cheio de esperança, andando repleto de amor -

Apesar de um sábado agitado com montagem pela manhã da alegoria do Senhor Jagannatha, tarde colocando e curtindo o bloco Cores de Krishna na rua, acordo cedo e vou fumegar no fogão herdado, o abençoado café que desce em maravilhoso desjejum com pão integral, uvas passas e queijo branco, acrescentando uvas e goiaba para o estômago entrar em êxtase e o juízo começar a produzir.
E assim o corpo desaguou em Ponta Negra, com os passos automaticamente avançando e o escrito tomando forma.
Naturalmente a fantástica saída do bloco Cores de Krishna ia influenciar o escrito do dia, afinal as cenas da gente passando, o batuque gostoso dos meninos do Pium, os mantras entoados, todos dentro e ao redor, encantados, tomados de um regosijo interior tão forte, que só se justifica na premissa que o bem é nossa natureza, enquanto o mal é a excrescência.
Pessoas de todas as idades cantando Hare Krishna abriram espaços no evento associado a carne, a falta de freios, depravação e atos insanos, reforçando que não é bem assim, que o carnaval é também, e principalmente, o espaço da alegria sadia, da geração de energia positiva, do congraçamento familiar e do encontro dos amigos, além do possível elo sentimental, um facilitador de relações, um possibilitador de fortes emoções.
E é essa esperança que me inunda nesta beira de praia, que este tipo de energia possa ter supremacia.
E feliz com o que aconteceu, relembrando os sorrisos a nossa passagem, os abraços, os pedidos para fotos, os que chegaram junto, cantaram, elogiaram, encho meu ser dessa esperança e sigo meus passos repleto de amor.
Muitos blocos estão nas ruas do Brasil, irreverentes, cheios de graça, musicais, astrais, nostálgicos, políticos, de gêneros, de causas, culturais e, como o nosso, espiritual, fábrica de luz, produtor de amor, distribuidor de esperança.
Lembro que não vi ninguém bebendo, ninguém fumando, percebendo o álcool como responsável por muitas mortes, acidentes, agressões, quando ingerido por irresponsáveis e maldosos, sendo por isso uma benção poder passar a mensagem que a diversão, a dança, o bailar dos corpos e o regosijo da mente são e devem ser movidos por água mineral, de coco, sucos e por bons pensamentos e positivas ações.
Caminho feliz, esperançoso, o planeta pode caminhar para um espaço decente, certamente o Cores de Krishna, anualmente, dá sua contribuição.
Luzzzzzz.

Flávio Rezende aos onze dias, segundo mês, ano dois mil e dezoito. 8h59.

Bom carnaval para todos.

COMPARTILHE