o espaço das minhas coisas

Terça, 11 de Setembro Variedades por Ideia Comunicação

Novos rumos da certificação em Análise do comportamento para indivíduos com TEA foram debatidos neste final de semana

Voltado as Ciências do Comportamento, Políticas Públicas e Justiça Social, o encontro aconteceu entre os dias 6 e 9 deste mês

Entre os dias 6 e 9 deste o mês, aconteceu o XXVII Encontro Brasileiro de Psicologia e Medicina Comportamental, III Encontro Sul-Americano de Análise do Comportamento e IV Encontro Cultural de Estudantes de Análise do Comportamento, em São Luís, Maranhão. As únicas potiguares que participaram do evento, voltado as Ciências do Comportamento, Políticas Públicas e Justiça Social, foram as profissionais da FOCUS IC, Ayla Messias e Kátia Nogueira.

No III Encontro Sul-Americano de Análise do Comportamento foram discutidos em assembleia final, os rumos da certificação em Análise do comportamento para indivíduos com Transtorno do Espectro Autista (TEA) e a necessidade de estabelecer um código de ética. “É essencial para nós profissionais, buscarmos sempre a atualização de conhecimento por meio das evidências científicas, prestando sempre um serviço atrelado à ética profissional”, comenta Kátia Nogueira.

O encontro Sul-Americano foi presidido pelo Professor Doutor Denis Zamignani e permitiu uma maior integração com todos os profissionais latinos. A programação do XXVII encontro contou com profissionais das mais diversas áreas de pesquisa e aplicação das Ciências do Comportamento, desde os convidados aos que submeteram seus trabalhos nos diferentes formatos.

“É unânime na comunidade entre Analistas, acreditados pela entidade, que o dano que pode advir pelo uso da intervenção da Análise Comportamental Aplicada (ABA) por profissionais sem qualificação, experiência e supervisão, pode inclusive macular anos de ciência e comprovação, e principalmente novos comportamentos prejudiciais à pessoa que recebe a intervenção”, explica Ayla Messias.  “As pessoas que necessitam desta intervenção, precisam de qualidade, o tempo não espera”, relata.

Os temas discutidos permaneceram apresentando toda a diversidade que a Análise do Comportamento abrange: clínica, educação, pesquisas experimentais e aplicadas, organização, saúde, cultura, comunicação social, sustentabilidade, políticas públicas, sexualidade, entre outros. Além disso, o Simpósio de Políticas Públicas e Justiça Social abordou novidades em relação à edição anterior, instigando debates relevantes à construção de um mundo mais sustentável.

COMPARTILHE