o espaço das minhas coisas

Sábado, 23 de Maio Que Situação por Flávio Rezende

Que situação, rapá...

Fotografando Ponta Negra com certa constância comecei a observar uma movimentação do casal Walter Paschoalino/Adriana, no sentido de ajudar ambulantes e moradores de rua da orla de Ponta Negra. Dando café, almoço e jantar, foram tendo ajuda e o público ampliado, surgindo no entorno do espaço artes pintadas no calçadao, um pequeno altar e uma tenda. Com a energia do bem circulando tudo fluía bem até chegar o poder público.

9Não aportou no lugar com cestas básicas ou encorajamento, chegou com policiais armados, fiscais e colocaram tudo abaixo, derrubaram, destruíram, desalmaram o lugar. Passaram a mensagem que o poder público não aceita o bem espontâneo e natural, será que o bem necessariamente tem que ser oficial, cheio de regras, etc e tal? Não sei se a abordagem vai matar a solidariedade existente, não sei, só sei que após a pandemia o local seria naturalmente restabelecido.

As obras de arte pintadas no calçadao podiam ficar? Pelo bom senso sim, estão lá paz, amor, gratidão, só não sei se o poder público, que a princípio deveria servir a solidariedade necessária, traduz essas palavras no seu verdadeiro significar.

Que situação, rapá...

COMPARTILHE