o espaço das minhas coisas

Quinta, 10 de Outubro Que Situação por Flávio Rezende

Que situação, rapá...

Harari é um dos grandes pensadores da contemporaneidade. Cada página do seu livro Homo Deus é uma biblioteca de lucidez e luz sobre os eventos que nos dizem respeito. Suas obras revelam a história da humanidade e tornam claro que o homem está assumindo naturalmente o papel de Deus.

No princípio o espanto diante dos fenômenos, depois a submissão a textos religiosos cheios de contradições e de postulados de dominação. Hoje religião é fundamental para poucos, acessória para alguns, e irrelevante para a maioria. Poucos decidem casamentos, guerras, profissões, investimentos e viagens por causa de deuses, gurus, bíblias ou alcorãos. Sobrevivemos a influência espiritual dominante e chegamos a religião Humanista.

Nela você toma decisões a partir de suas percepções, vivências, experiências práticas. Pode até dizer que professa essa ou aquela tradição, mas na hora de querer se separar, trair, investir, ler, divertir e mil coisas, segue sua intuição. Isso é a libertação das amarras, a adesão ao reinado do individualismo libertário. Religiões serviram para promover guerras, conflitos, imposições, venderam lotes no céu, criaram infernos, separaram, colonizaram, demonizaram práticas, enganaram, atrasaram, inventaram mil maneiras de acuar, sugar, escravizar. A religião Humanista é a vitória da decisão pessoal, o livre agir para conviver com pessoas do mesmo gênero sem culpa, a adesão ao amor que bate fundo, que é o que a pessoa gosta e quer.

O Humanismo é o ser liberto de influências alienígenas, políticas, dominadoras, interesseira em escravizar para a manutenção de mega estruturas de poder. A vida do humanista é respeitadora de normas de convivência e de respeito comuns, pois é bastante lógico que isso é mais que básico, afinal a aceitação da decisão do semelhante é a bíblia da religiosidade perfeita e o tempero de uma vida interessante, posto que a diversidade promove a convivência plural e incrementa uma vida super legal.

É preciso hoje em dia, ser alfabetizado em tecnologia, como também em religiosidade, para que saiamos da fase do espanto diante de trovões e chuvas torrenciais, da submissão a tradições espirituais dominadoras e mercantilistas, e possamos ser livres, viver dentro de uma ética de convivência pacífica e respeitadora, curtindo Jesus, Buda, Baba, Krishna e tantos outros, sem tirar nossas decisões pessoais de alegria, felicidade, amorosidade, ancoradas em textos desfigurados, manipulados ou deformadores. Viva a religião Humanista. Leiam Yuval Noah Harari. 

Que situação, rapá...

COMPARTILHE